Autor marketing

pormarketing

CDI’s IMS especiais para CRF 230

O que fazer para extrair mais potência da CRF 230 sem precisar de um mecânico para abrir o motor? A resposta é simples: Troque o CDI original por um CDI que não limite o giro do motor.

Agora que você já sabe como acelerar até o limite do motor da sua CRF 230, basta escolher o melhor CDI para sua moto. Por isso a IMS trouxe o maior número de possibilidades em 3 modelos diferentes de CDI.

CDI IMS sem limitador para CRF 230
Libera todo o giro do motor sem cortes, extraindo toda a potência mais rapidamente.

CDI IMS sem limitação

CDI IMS sem limitação


CDI IMS com 2 mapas e trocas no guidão
Tem quase a mesma função do CDI sem limitação, porém um botão no guidão libera a potência em 2 estágios. Estágio 1 prioriza o torque mais forte na saída, enquanto o estágio 2 prioriza a velocidade final. É uma excelente opção para competições.

CDI IMS com 2 mapas

CDI IMS com 2 mapas


CDI IMS com 8 mapas
Esse CDI tem painel digital com várias opções diferentes de condução. São 8 mapas para alternar conforme o tipo de terreno (duro, macio, com pedras, com areia) ou modalidade (trilha, enduro, velocross, motocross). A grande sacada desse modelo é que não existe um manual com ajustes específicos para cada uso. Ou seja, quem testa e aprova o uso de cada mapa é você. A IMS apenas fornece todas as possibilidades de controle da eletrônica da sua moto.

CDI IMS com 8 mapas

CDI IMS com 8 mapas

Vale lembrar que todos os modelos foram desenvolvidos e testados pelos mecânicos e pilotos da equipe IMS.

pormarketing

Equipe Honda IMS vence MX2 e MX Pró na 2ª etapa do Arena Cross 2016

Honda IMS

Paulo Alberto venceu MX Pró e Gustavo Pessoa a MX2 – Foto: Vipcomm

Em uma noite fria em Ilha Comprida (SP), os pilotos Honda deram show e levaram para casa não só o troféu da etapa, mas também a liderança nas principais categorias da competição.

Duelo 1×1
Os pilotos Honda IMS dominaram a prova desde do duelo 1×1 que foi feito entre o português Paulo Alberto e o brasileiro Hector Assunção. Paulo superou o companheiro de equipe Hector e garantiu um ponto na classificação do Arena Cross.

Mx Pro 1ª bateria
O português Paulo Alberto, da Honda, venceu de ponta a ponta a primeira bateria da Mx Pro. Ele acelerou forte a sua CRF 450R e partiu na frente dos concorrentes. Sem ser incomodado, andou na frente até a bandeirada final. Seu companheiro de equipe, Hector Assunção, terminou em quarto lugar.

Mx Pro 2ª bateria
Novamente o português Paulo Alberto deu show de pilotagem. Andou na frente o tempo todo e, quando faltam poucos metros para a definição da bateria, chegou a ser tocado pelo espanhol Carlos Campano, mas se manteve firme e seguiu até a bandeirada.

Mx2
A Honda fez dobradinha na MX2. Porém, foi Caio Lopes (piloto IMS Honda Ipiranga Rinaldi) quem deu o holeshot e liderou um pouco a prova, seguido de perto por Gustavo Pessoa que foi o vencedor e João Ribeiro, o segundo. Gustavo sobrou na prova e não deu chances para os adversários. Foi a primeira vitória da carreira de Gustavo.

Classificação no campeonato MX Pró
1 – Paulo Alberto (Honda IMS) – 65 pontos
5 – Hector Assunção (Honda IMS) – 41 pontos

Classificação no campeonato MX2
1 – João Ribeiro (Honda IMS) – 37 pontos
2 – Gustavo Pessoa (Honda IMS) – 33 pontos
5 – Caio Lopes (IMS Honda Ipiranga Rinaldi) – 20 pontos

Agradecimentos: Vipcomm