Autor marketing

pormarketing

João Ribeiro assume liderança no Arena Cross e pilotos IMS vão para o Brasileiro focados na vitória

Caio

Caio Lopes fez o holeshot da MX2 / Foto: Guto Bernardes

4ª Etapa Arena Cross em Campinas – SP

Na MX2, apesar de ir ao topo da tabela, a corrida foi complicada para João Ribeiro, que terminou contundido. “Comecei bem o campeonato, mas não fui bem nas duas últimas etapas. Hoje, fui tocado na primeira volta e machuquei o pé (direito). Não desisti, e com muita dor consegui completar a prova em terceiro. Para a próxima etapa, espero uma corrida mais tranquila e que possa brigar pelo título”, afirmou o piloto. O holeshot foi de Caio Lopes, também piloto IMS.

Venício

Venício Voigt, novo piloto IMS na MX1 / Foto: Guto Bernardes

Na Pró, Paulo Alberto, que foi segundo nas duas baterias da Pro (ambas vencidas por Jean Ramos), lamentou o vacilo da última curva da segunda prova, quando perdeu a liderança a poucos metros da bandeirada final, mas já começou a planejar a última corrida do Arena Cross. “Na primeira, eu estava muito tenso. Consegui me soltar durante a prova e quase passei o Jean Ramos. Na segunda, liderei quase a prova toda, mas escorreguei no final e quase cai e o Jean me passou. Agora vou com tudo para a última, pois ainda tenho chances de ser campeão”, afirmou o português.

Outro destaque foi Venício Voigt, piloto IMS que veio de Santa Catarina. Apesar de muito jovem, apenas 21 anos, já corre de CRF 450 e foi bem em sua primeira experiência no Arena Cross.


3ª Etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross em Extrema – MG

Pela primeira vez na história do Campeonato Brasileiro de Motocross, a cidade de Extrema, em Minas Gerais, será palco da competição. A terceira etapa da temporada 2016, disputada neste fim de semana (16 e 17), na pista  de 1.400 metros construída no Parque de Eventos da cidade, promete boas disputas.

Roman

Roman Jelen, piloto esloveno da IMS na MX3 / Foto: Guto Bernardes

As provas começam no sábado com a Mx3. Roman Jelen, da Ipiranga IMS Rinaldi, é o vice-líder com 44 pontos, apenas seis a menos que o primeiro colocado, Antonio Balbi.

Na categoria Mx2, para motos até 250cc, Gustavo Pessoa é o líder, com 89 pontos, apenas dois de vantagem para Fábio Santos, o segundo colocado. Ele conquistou vitória emocionante na etapa de abertura e na segunda prova ficou em segundo. “As expectativas para este fim de semana são boas, é sempre bom conhecer e correr em um lugar novo. Espero fazer uma boa prova e competir de igual para igual com os demais competidores.”, ressalta o piloto da Equipe Honda IMS.

Na Mx1, Paulo Alberto, da Equipe Honda, é o terceiro colocado na principal categoria, após uma corrida sensacional que lhe garantiu o segundo lugar na última etapa, realizada em Paty de Alferes (RJ). Com isso, o português,  tem 74 pontos, 14 a menos que o líder da temporada, Jean Ramos . “A corrida em Extrema vai ter uma pista nova para todos. Então, vou dar tudo para ter o meu melhor nesse fim de semana e sair vencedor”, comenta Paulo, que está na sua segunda temporada na Mx1.

Quem também briga pelas primeiras posições da Mx1 é o Jetro Salazar, piloto da Escuderia X, satélite da Honda, que também usa os equipamentos IMS. Ele está em segundo, com 80 pontos.


IMS Racing é uma equipe satélite Honda com patrocínio de Ipiranga, Rinaldi, Cobreq, La Fruit, Yoshimura e Durag.

pormarketing

Pilotos IMS vão ao pódio na 2ª etapa e continuam na briga pelo título do Brasileiro 2016

Gustavo Pessoa - Honda IMS

Gustavo Pessoa – Honda IMS

MX1 – 1ª bateria
Paulo Alberto, da Honda IMS cruzou a linha de chegada em terceiro na primeira bateria da Mx1. O português iniciou a corrida em sexto lugar e na segunda volta já havia subido uma posição. Na 12ª passagem, ele duelou com o inglês Adam Chatfield e ganhou a terceira colocação, que manteve até o final. Hector Assunção, também da Honda IMS, que foi o mais rápido dos treinos de sábado, sofreu duas quedas e acabou em 12º. Dos pilotos satélite Honda, Jetro Salazar, da Escuderia X (IMS), foi o segundo colocado.

MX1 – 2ª bateria
Na segunda bateria, Paulo Alberto lutou até o fim e conquistou a segunda colocação. O português perseguiu Jean Ramos, o primeiro colocado, até a bandeirada e cruzou logo atrás. Hector Assunção, que também protagonizou disputas emocionantes, se recuperou e foi o quarto. Jetro Salazar, da Escuderia X, equipe satélite Honda com patrocínio IMS, ficou em terceiro.


Mx2
1ª bateria
Gustavo Pessoa fez corrida de recuperação na primeira bateria da Mx2. O piloto da Honda IMS largou na quinta colocação e nos dez últimos minutos da prova começou a perseguição aos líderes. Em duas voltas ganhou duas posições e terminou em terceiro lugar. Seu companheiro de equipe João Ribeiro ficou em sexto. Enzo Lopes foi o vencedor e Fábio Santos chegou em segundo.

Dentre os satélites Honda, Leonardo Souza, da Escuderia X (IMS), partiu na frente, mas terminou em quinto. Caio Lopes, da Honda Ipiranga IMS Rinaldi, foi o oitavo, Carlos Evangelista, da Dunas, o 15º, e Leonardo Almeida, da Escuderia X (IMS), o 16º.

2ª bateria
Gustavo Pessoa terminou a segunda bateria da Mx2 na segunda colocação. O piloto Honda estabeleceu a volta mais rápida da prova (1min32s645) na perseguição ao líder Enzo Lopes, que venceu a corrida. João Ribeiro, também da Honda, chegou em quarto.

Dos satélites, Leonardo Souza, da Escuderia X (IMS), ficou em sexto. Caio Lopes, da Honda Ipiranga IMS Rinaldi, foi o décimo.


IMS Racing é uma equipe satélite Honda com patrocínio de Ipiranga, Rinaldi, Cobreq, La Fruit, Yoshimura, Blade Energy e Durag.